Desafio Norte Sul – 2005

Oiapoque ao Chuí – Brasil

Iniciando em Manaus e de navio para Macapá, por terra até o Oiapoque e percorrendo todo o território brasileiro em um total de 10.250 km, o Desafio Sundown Norte Sul foi fato inédito no nosso país e tendo sido a primeira vez que esta rota foi percorrida por uma motocicleta de 125 cc e produzida no Brasil, a Sundown Max 125cc.

Motivado pela paixão e pela emoção e, na época, apresentando o Programa “Moto Notícias” na TV Diário, realizei um grande sonho: unir o Oiapoque ao Chuí. Sai do Oiapoque levando um pouco da areia do extremo Norte para misturar ao chão do extremo Sul. É como se os brasileiros e suas mais diversas culturas e costumes, encontrados ao longo dos quilômetros percorridos, estivessem se encontrado em um só lugar.

Parecia impossível, mas em uma motocicleta de 125cc, conseguiu unir os dois extremos do Brasil. O modelo, 100% nacional, carregou o Brasil e seu povo de forma simbólica por muitos quilômetros e o fato de ser uma motocicleta 125cc representou a realidade socioeconômica do brasileiro, um instrumento de trabalho que a maioria das pessoas utiliza para sustentar suas famílias.

A motocicleta não teve preparação especial para enfrentar o desafio. Recebeu apenas protetor de mão e “mata cachorro” para proteger a moto e para que eu pudesse relaxar as pernas. O consumo de combustível ficou em torno de R$ 850, 00 na época e fazia uma média de 30 quilômetros por litro. Isso em um ritmo muito acelerado de 100 a 110km/h, forçando a máquina para levá-la ao limite, 8 mil rpm. Quando na estrada, realizava uma média de 550 quilômetros por dia e a motocicleta desempenhou muito bem o seu papel.

A expedição iniciou no dia 17 de janeiro de 2005 e só terminou no dia 06 de março. A equipe de reportagem formada pela jornalista Kérsia Porto (in memoriam) e pelo cinegrafista Carlos Marlon registrou a viagem, que foi exibida semanalmente no programa Moto Notícias, que eu apresentava na época. Isso fez com que as pessoas das cidades por onde eu passava estivessem esperando, pois as mesmas acompanhavam o roteiro pelo programa e sabiam onde a equipe estava chegando.

Nesse sentido, o papel da equipe de reportagem foi, muito mais do que transmitir a viagem para o telespectador do programa, um apoio fundamental e a sustentação do grupo que foi formado. A equipe fazia tudo para que eu me preocupasse com o principal: a pilotagem. A viagem de moto realizada também tinha um caráter social: divulgar o livro ” Na Trilha dos Incas”. A renda angariada com a venda do mesmo foi revertida para uma importante instituição que cuida de crianças com câncer.

Levo desta expedição o aprendizado de que, para alcançar o destino escolhido, tudo deve ser detalhadamente planejado e com responsabilidade. O piloto deve escolher uma máquina que lhe dê segurança, deve conhecer os seu limites e estar preparado físico e psicologicamente. Numa expedição motociclística, é preciso ter a certeza de que se quer passar por isso, pois é uma experiência de crescimento pessoal.

É preciso acreditar nos sonhos, pois o homem é o reflexo deles. Viver na plenitude do verbo viver, realizar algo que vai te completar como ser humano.


Informações Técnicas

gerais

  • Ano: 2005
  • Duração: 28 dias
  • Piloto: Bozoka
  • Equipe de Apoio: Carlos Marlon e Kérsia Porto
  • Roteiro: Oiapoque fronteira do Brasil com a Guiana Francesa para Chuí fronteira do Brasil com o Uruguai.

Detalhes da moto

  • Motocicleta: Sundown Max 125
  • Ano: 2005
  • Fabricação: Brasil em movimento
  • Motor: Mono cilíndrico
  • Cilindrada: 124cc
  • Peso: 112 kg
  • Velocidade Máxima: 110 km/h
  • Patrocínio: Sundown


Minhas Outras Expedições